Mosap vai a Belém do Pará e participa do XVII Conafisco

Com o tema “Sonegação Fiscal é Crime. Quem paga a conta é Você” foi aberto na noite desta segunda-feira (28), o XVII Congresso Nacional do Fisco (Conafisco), em Belém (PA). A cerimônia de abertura, realizada na Assembleia Paraense brindou a todos os participantes com apresentações do Coral Fazend’Art e do grupo Sancari de Carimbó.

Na oportunidade, mais de 800 servidores do Fisco estadual e distrital participaram do evento, que contou com a presença de políticos, autoridades e representantes do movimento sindical, confirmando a respeitabilidade e o prestígio alcançados pela Fenafisco, ao longo dos seus 37 anos de trabalho em defesa da administração pública e fortalecimento do Fisco.

Com a palavra, Manoel Isidro dos Santos Neto, a frente da presidência da Federação nos últimos seis anos se despediu, agradecendo a categoria pelos esforços empreendidos em conjunto e pelos objetivos alcançados.

Antônio Catete, presidente do Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco-PA), cumprimentou os presentes, seguido da fala dos convidados, que deram breves depoimentos relacionados ao XVII Conafisco e ao relevante trabalho desenvolvido pelo Fisco, sobretudo, em tempos em que a sociedade discute mecanismos para a retomada do desenvolvimento nacional. 

Ao longo da abertura solene, shows musicais e de dança alegraram a cerimônia que foi palco para a entrega do Prêmio Cervantes ao deputado federal Rubens Bueno, por sua atuação de excelência no aprimoramento de ações em prol da transparência e eficiência na arrecadação fiscal.

 A noite foi marcada pela palestra magna do professor Doutor Leandro Karnal, que abordou a “Ética e sonegação no Brasil atual”, ocasião em que provocou a refleão sobre o conceito de democracia e a origem da corrupção.

Em sua exposição Karnal apontou aa ética como o único caminho para a liberdade e para a responsabilidade, pois quando nas ações micro se tem um comportamento ético, essas se estendem ao campo macro, como o da política. Dessa maneira, uma posição responsável é primordial para se construir uma cultura que não sonegue.

Karnal ressaltou também que “ao tirar dinheiro do Estado, a sonegação está colaborando para o seu colapso [...] Portanto a vida ética é a vida válida”.

Segundo Manoel Isidro “a abertura superou as expectativas, e a palestra do Karnal provocou reflexões importantes; esse é o objetivo do evento. Iniciamos abordando o comportamento ético, enquanto profissional, pois a falta de ética pode fazer com que cometamos excessos e isso pode prejudicar toda uma população”.

Para o presidente do Sindifisco-PA, Antonio Catete, a troca de conhecimento e informações que o evento proporcionou é válida para conhecer outras realidades e até mesmo oferecer soluções, a partir de experiências positivas de cada delegação. O fortalecimento da categoria é algo essencial, de acordo com Catete, para se enfrentar o cenário de crise.

As dificuldades do atual panorama político, econômico e social do Brasil, também, foram abordadas na fala do presidente eleito da Fenafisco para o triênio 2017-2019, Charles Alcantara, que durante o evento alertou sobre o congelamento de gastos e de como as reformas que vêm sendo aplicadas podem implicar na perda de direitos e estagnação de avanços importantes. Por isso, o presidente eleito foi enfático ao dizer que será de extrema importância “a capacidade de mobilização e coesão da categoria do fisco, que desempenha um papel essencial Estado. A função social do tributo é indispensável para uma vida em sociedade; onde o tributo chega há educação, saúde, segurança. O problema está na má gestão do tributo”.  

O evento segue até o dia 1º de dezembro. Na pauta debates sobre importantes temas de interesse do Fisco e da sociedade, entre os quais Lei Orgânica da Administração Tributária, previdência social no serviço público e transparência na aplicação das receitas públicas e sonegação fiscal

Participaram da mesa de abertura os parlamentares Décio Lima (PT-SC), Celso Sabino(PSDB-PA), Iran Lima (PMDB-PA), o secretário de Fazenda do Maranhão, Marcellus Ribeiro Alves; O presidente da Febrafite, Roberto Kupski; O presidente do Mosap, Edson Guilherme Haubert, presidentes Manoel Isidro, Antônio Catete (realizadores do evento) e outras autoridades.

Saiba mais acessando www.conafisco.org.br

 

Fonte: www.fenafisco.org.br