Mosap e Cobap realizam ato de grande repercussão em Brasília

O Senado Federal promoveu, nesta segunda-feira (13/2), sessão especial em homenagem ao Dia dos Aposentados, comemorado no dia 24 de janeiro, a partir do requerimento feito pelo senador Paulo Paim (PT-RS), que tem defendido uma política para a reposição do valor das aposentadorias e pensões com o objetivo de recompor as perdas sofridas pelo setor nos últimos anos.

Brasília vivenciou uma segunda-feira diferente. Ao invés da habitual paradeira, o dia foi de muita agitação na capital federal. Pela manhã, caravanas com aposentados de diversas localidades chegaram a Catedral, participando de uma missa especial em defesa da categoria.

Encerrada a celebração, milhares de idosos marcharam corajosamente pela Esplanada dos Ministérios, fechando o trânsito e causando alvoroço com caminhão de som. Empunhando dezenas de banners, faixas e cartazes, os aposentados foram até o Congresso Nacional.

Na chegada houve um pequeno tumulto com os seguranças. Após um bate-boca, sem necessidade de agressões físicas, prevaleceu a força dos cabeças brancas que literalmente invadiram a casa de leis,  onde eram esperados para uma sessão solene em homenagem aos aposentados no Senado Federal. "Nunca tivemos uma sessão tão lotada, com aposentados ocupando todo o plenário, as galerias, as poltronas laterais e até mesmo o local do cafezinho. Isso é histórico", disse o senador Paulo Paim.

"Vivemos mais momentos de angústias e incertezas que rondam a todos nós servidores públicos e aposentados do regime geral. As pensionistas são as mais fragilizadas com essa reforma. Há um déficit de vergonha e coragem, nos governos para não fazer uma CPI na Previdência Social. Vamos continuar com a nossa luta e aumentar a nossa união. Não queremos privilégios, e sim justiça", discursou Edison Guilherme, presidente do MOSAP ao usar a tribuna do Senado.

Representantes de diversas entidades e categorias ocuparam a tribuna e todos bateram firme na reforma da Previdência Social. Ficou claro que a sociedade brasileira está definitivamente contra a PEC 287. A sessão foi transmitida ao vivo para todo o território nacional.

As manifestações foram lideradas pelo UNA-SE, COBAP, MOSAP, CNAPI e demais entidades parceiras.