Fonacate reafirma rejeição a MPs que atacam direitos trabalhistas

O vice-presidente do Sindifisco Nacional, Mário Pinho, participou de reunião na sede do Fonacate (Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado), em Brasília, para tratar das injustiças contidas nas MP’s 664/14 e 665/14, que restringem os direitos trabalhistas e previdenciários de servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. O encontro foi na quinta-feira (5/2).

Continue a leitura

Fonacate discute estratégias de atuação contra MPs do governo

Representantes das entidades que integram o Fonacate

O vice-presidente do Sinait, Carlos Silva, participou de reunião nesta quinta-feira, 5 de fevereiro, com representantes de entidades que integram o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado – Fonacate. O objetivo do encontro foi o de discutir estratégias de atuação contra as Medidas Provisórias- MPs nº 664 e 665, publicadas no dia 30 de dezembro do ano passado, em edição extra do Diário Oficial da União. 

Continue a leitura

Sinait e Anfip preparam ADI contra MPs 664 e 665

A Rede Brasil Atual publicou no dia 6 de fevereiro a movimentação do Sinait, Anfip e centrais sindicais contra as Medidas Provisórias - MPs 664 e 665, editadas no final do ano passado, que restringem o acesso a direitos trabalhistas e previdenciários.

De acordo com o diretor do Sinait, Marco Aurélio Gonsalves, as MPs são uma “afronta” aos direitos dos trabalhadores, além de ser comprovadamente inconstitucionais, pela falta de urgência e relevância.

Continue a leitura

Sinait divulga Nota de Repúdio das entidades contra medidas provisórias do governo

O Sinait divulga e assina Nota de Repúdio “Pela Rejeição das Medidas Provisórias 664 e 665/2014, Mais Uma Violência Contra os Trabalhadores!”.

Para as entidades assinantes – Sinait, Anfip, Mosap, Cobap, Fonacate, Febrafite e Anasps –, as MPs restringem direitos trabalhistas, que foram prejudicados sem qualquer diálogo com a sociedade, no que tange à concessão de Auxílio-Doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte, Seguro-Desemprego e Abono Salarial, em evidente dano aos trabalhadores dos setores público e privado.

Continue a leitura